Avaliação de clones de batata para caracteres de rendimento e qualidade de fritura

G. O. Silva, A. da S. Pereira, F. Q. Azevedo, A.D.F. Carvalho

Resumen


O objetivo do presente trabalho foi verificar o desempenho de clones de batata em relação a caracteres de rendimento e qualidade de fritura. Os experimentos foram realizados em Canoinhas-SC e Pelotas-RS, no outono de 2014. Foram avaliados 11 clones e duas cultivares comerciais (Agata e Asterix), em delineamento experimental de blocos casualizados com quatro repetições. As parcelas foram compostas por duas linhas de 3,5 metros com 10 plantas cada. Aos 110 dias após o plantio foram realizadas as colheitas, seguidas das avaliações de caracteres componentes do rendimento de tubérculos e qualidade de fritura. Foram feitas análises de variância individual e conjunta, e de agrupamento de médias por Scott & Knott. Pode-se verificar que o clone F183-08-01 é o mais produtivo para os dois locais testados, além de possuir potencial para a fritura. O clone F161-07-02 apresenta os melhores atributos para a fritura, porém não é muito produtivo.

Palabras clave


Solanum tuberosum L.; massa de tubérculos; peso específico.

Texto completo:

PDF

Referencias


Bisognin D.A.; Müller, D.R.; Streck, N.A.; Andriolo, J.L.; Sausen D. 2008. Desenvolvimento e rendimento de clones de batata na primavera e no outono. Pesquisa Agropecuária Brasileira, 43: 699-705.

Cruz, C.D. 2013. Genes - a software package for analysis in experimental statistics and quantitative genetics. Acta Scientiarum Agronomy 35: 271-276.

Fernandes, A.M.; Soratto, R.P.; Evangelista, R.M.; Silva, B.L.; Souza-Schlick, G.D. de. 2011. Produtividade e esverdeamento pós-colheita de tubérculos de cultivares de batata produzidos na safra de inverno. Ciência Agronômica 42: 502-508.

Freitas, S.T.; Bisognin, D.A.; Gómeza, C.S.; Sautter, C.K.; Costa, L.C. Rampelotto, M.V. 2006. Qualidade para processamento de clones de batata cultivados durante a primavera e outono no Rio Grande do Sul. Ciência Rural 36: 80-85.

Fontes, P.C.R.; Finger, F.L. 1999. Dormência dos tubérculos, crescimento da parte aérea e tuberização da batateira. Informe Agropecuário, 20: 24-29.

Gadum, J.; Pinto, C.A.B.P.; Rios, M.C.D. 2003. Desempenho agronômico e reação de clones de batata (Solanum tuberosum L.) ao PVY. Ciência e Agrotecnologia 27: 1484-1492.

Kumar, P.; Pandey, S.; Singh, B.; Singh, S.; Kumar, D. 2007. Influence of source and time of potassium application on potato growth, yield, economics and crisp quality. Potato Research 50: 1-13.

Peeten, M.G.H.; Folkertsma, S.; Schipper, J.K.; Baarveld, H.R.; Klein, S. 2011. Netherlands catalogue of potato varieties. The Hague, Nivap. 285p.

Pereira, A. da S.; Ney, V.G.; Terres, L.R.; Treptow, R.O.; Castro, L.A.S. de. 2008. Caracteres de produção e qualidade de clones de batata selecionados de população segregante para resistência ao vírus Y da batata. Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento, 67. Embrapa Clima Temperado, Pelotas, Brasil. 18 p.

Pereira, A. da S. (Org.). 2010. Produção de batata no Rio Grande do Sul. Sistema de Produção, 19. Embrapa Clima Temperado, Pelotas, Brasil. 95 p.

Pinto, C.A.B.P.; Teixeira, A.L.; Neder, D.G.; Araújo, R.R.; Soares, A.R.O.; Ribeiro, G.H.M.R.; Lepre, A.L. 2010. Potencial de clones elite de batata como novas cultivares para Minas Gerais. Horticultura Brasileira 28: 399-405.

Resende, L.M. de A.; Mascarenhas, M.H.T.; Paiva, B.M. de. 1999. Aspectos econômicos da produção e comercialização da batata. Informe Agropecuário 20: 9-19.

Rodrigues, G.B. 2006. Seleção divergente para duração do ciclo vegetativo em batata. Universidade Federal de Lavras, Lavras, Minas Gerais, Brasil. 55 p.

Schippers, P.A. 1976. The relationship between specific gravity and percentage of dry matter in potato tubers. American Potato Journal 53: 111-122.

Silva, G.O. da; Souza, V.Q.; Pereira, A.S.; Carvalho, F.I.F.; Fritsche-Neto, R. 2006. Early generation selection for tuber appearance affects potato yield components. Crop Breeding and Applied Biotechnology 6: 73-78.

Silva, G.O. da; Castro, C.M.; Terres, L.R.; Rohr, A.; Suinaga, F.A.; Pereira, A.S. 2012. Desempenho agronômico de clones elite de batata. Horticultura Brasileira 30: 557-560.

Silva, G.O. da; Pereira, A. da S.; Carvalho, A.D.F de. 2014. Seleção de clones de batata para fritura com base em índices de seleção. Ceres 61: 941-947.

Smith, O. 1975. Potato chips. pp. 305-402. In: Talburt, W. F.; Smith, O. (ed.). Potato processing. 3rd ed. Westport, AVI.

Souza, Z.S.; Bisognin, D.A.; Junior, G.R.M.; Gnocato, F.S. 2011. Seleção de clones de batata para processamento industrial em condições de clima subtropical e temperado. Pesquisa Agropecuária Brasileira 46: 1503-1512.

Stark, J.C.; Love, S.L. 2003. Tuber quality. pp. 329-343. In: Stark, J.C.; Love, S.L. (eds.). Potato production systems. Aberdeen: University of Idaho.


Enlaces de Referencia

  • Por el momento, no existen enlaces de referencia